Meira toma posse como prefeito de Camaragibe

possemeira

Reafirmando a promessa de campanha de governar para o povo, o prefeito de Camaragibe, Demóstenes Meira (PTB), foi empossado, em cerimônia realizada na quadra do colégio Anglo, no município, na tarde de ontem. Em seu discurso, Meira agradeceu à família e ao povo que o elegeu, ressaltando que os anos de luta e espera valeram a pena e que vai honrar os votos de confiança. A cerimônia não contou com a presença do ex-prefeito Jorge Alexandre (PSDB).

Secretários anunciados:

Procuradoria Geral – Leonardo Neves

Controladoria Geral do Município – Dario Siqueira

Secretaria de Governo e Rel. Institucionais – Gustavo Matos Ribeiro

Secretário de Administração – Alex Norat

Secretária de Finanças – Joana D’arc Pessoa

Secretária de Comunicação Social – Amanda Batista

Presidente da Fundação de Cultura – Olímpio Costa

Secretário de Serviços Públicos e Infraestrutura – Silvano Jackson Queiroz de Brito Filho

Secretário de Defesa Civil – Sálvio Roberto Ferraz da Silva

Secretário Assistência Social Direitos Humanos – Edvaldo José Ferreira Júnior

Secretária de Saúde – Nadegi Queiroz

Secretaria de Planejamento – Paulo Wilton

Secretaria de Educação: Denivaldo Freite

http://www.camaragibedavez.com.br/meira-toma-posse-como-prefeito-de-camaragibe/

Novo gestor de Camaragibe vai enfrentar problemas na saúde

jorgealexandre

Entre demissões, atrasos de salários e falta de serviços básicos, as futuras gestões herdarão grandes dores de cabeça. Uma das principais dificuldades na transição está no comando de Camaragibe. Após desbancar o prefeito Jorge Alexandre (PSDB), Demóstenes Meira (PTB) terá dificuldades para reestruturar a saúde do município.Diversos Agentes Comunitários de Saúde (ACS) foram demitidos após as eleições levando diversas Unidades de Saúde da Família (USF) a sofrerem com a precariedade no atendimento. O caso foi denunciado pelo Conselho Regional de Medicina de Pernambuco , junto ao Ministério Público de Pernambuco (MPPE).

A situação não é diferente em Vitória de Santo Antão. Derrotado nas urnas, o prefeito Elias Alves (PSD) vem atrasando os salários dos servidores da educação e saúde, o que levou os sindicatos das duas categorias a acionar a Promotoria de Justiça. O prefeito eleito Aglailson Júnior (PSB) terá uma dura tarefa até equilibrar as contas e passar por uma serena transição, uma vez que a outra queixa dos sindicalistas é a falta de informações no Portal da Transparência.
Em Bom Jardim, o prefeito Miguel Barbosa (PP), ao não se reeleger, demitiu diversos funcionários temporários, o que levou a carência no atendimento de vários serviços públicos. O fato levou o MPPE a ingressar com uma ação civil pública e o pepista poderá responder por improbidade administrativa. O prefeito eleito João Lira (PSD) terá o desafio de recompor a demanda reprimida.
Já a prefeita eleita de Cumaru, Mariana Medeiros (PTC), reclamou ontem à Rádio Folha FM 96,7 da dificuldade que vem sofrendo para receber dados . A equipe de transição reclamou ao MPPE, MPCO e TCE sobre a falta de informações e destacou que, apesar dos atrasos de salários, o prefeito Eduardo Tabosa (PSD) realizou a festa de Santa Terezinha de Cumaru, padroeira local, com shows, contrariando recomendação do MP local.
Outro caso emblemático ocorre em Macaparana: a Prefeitura apresenta o quadro em que 81,2% da receita é utilizada para pagamento pessoal, quando o limite previsto na Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) é de 54% e o prefeito Paulo Barbosa (PMDB) tentou nomear outros servidores, após a derrota nas urnas para o ex-deputado estadual Maviael Cavalcanti (DEM). Há também denúncias de suspensão de cirurgias e falta de medicamento. A reportagem da Folha de Pernambuco tentou contato com Barbosa, mas ao se identificar, o prefeito desligou o telefone. Os demais prefeitos citados foram procurados, mas não retornaram.

Após fazer as pazes com o PTB, Meira se reúne com Armando para tratar futuro de Camaragibe

meira3

O prefeito eleito de Camaragibe, Demóstenes Meira (PTB), se reuniu, nesta segunda-feira (28), com o senador Armando Monteiro (PTB). Na pauta, planos para a futura gestão, que se inicia em janeiro. O modelo que o novo governo vai imprimir à prefeitura foi discutido pelas duas lideranças. O encontro teve a participação do presidente estadual do PTB, o deputado estadual José Humberto Cavalcanti (PTB).

O encontro serviu também para selar as pazes entre o prefeito eleito e as lideranças do partido. No início deste mês, os petebistas decidiram expulsar Meira depois que ele afirmou, durante evento do PSB, que aguardava um “abraço” do governador Paulo Câmara para voltar para o PSB.

Entretanto, Demóstenes Meira afirmou, em seguida, que não abandonou os compromissos partidários com os petebistas e que continua do lado do senador Armando Monteiro Neto e isso parece ter abafado a polêmica. “Na sequência o próprio Meira afirmou que não deixaria de forma nenhuma o partido, nos procurou e reiterou os compromissos com o partido e com Armando. Então é coisa do passado, ficou pra trás”, disse ao Blog José Humberto Cavalcanti.

No encontro desta segunda, Meira disse a futura gestão de Camaragibe vai reduzir o número de secretarias: de 23 para, no máximo, dez. “Vamos fazer uma administração eficiente e voltada às políticas públicas. Para isso, o apoio do senador Armando Monteiro será fundamental”, declarou o prefeito eleito.

“Assumimos todos, no processo eleitoral, uma grande responsabilidade com o povo de Camaragibe. Os planos que o prefeito já apresenta se constituem em propostas auspiciosas. O desafio agora é a sua implantação”, disse Armando.

No encontro, Armando e Meira debateram projetos como “Gari Comunitário”, “Patrulha do Povo”, “Cidade Limpa” e um grande programa de qualificação profissional direcionado aos jovens. O prefeito eleito adiantou que, em caráter de urgência, sua gestão vai fazer um esforço para deixar a cidade limpa e ao mesmo tempo gerar emprego e renda para a população.

“Vamos promover ações de capinação, podação de árvores, pintura de meio fio, retirada de entulhos, limpeza de terrenos baldios e construção de creches, entre outras”, enumerou Meira.

O prefeito eleito de Camaragibe ainda afirmou que a atração de empresas terá prioridade na gestão. Segundo o gestor, já existe a possibilidade de trazer cinco indústrias para o município.

http://blogs.ne10.uol.com.br/jamildo/2016/11/28/apos-fazer-as-pazes-com-o-ptb-meira-se-reune-com-armando-para-tratar-futuro-de-camaragibe/

Depois de ter sido expulso do próprio partido, Meira diz que fica no PTB

meira_armando

O prefeito eleito de Camaragibe, Demóstenes Meira (PTB), afirmou, há pouco, em nota enviada ao blog, que segue no PTB de Armando Monteiro. Meira compareceu, ontem, ao evento do PSB destinado aos prefeitos eleitos e reeleitos pela sigla e, na ocasião, usava um broche do partido, o que levou ao entendimento que estava tentando retornar à legenda, da qual havia se distanciado em 2014. Confira a nota na íntegra.

Nota de esclarecimento

Por meio desta, venho esclarecer alguns pontos abordados em nota publicada na tarde desta segunda-feira (07) neste blog (Blog do Magno). Ao contrário do que foi apontado no conteúdo, em nenhum momento abandonei meu compromisso político partidário com o PTB. Continuo firme no partido, ao lado do senador Armando Monteiro.

Estive, ontem, no evento dos prefeitos eleitos do PSB para tratar importante pauta de Camaragibe, a inclusão do município no mapa turístico do estado de Pernambuco. Eu e minha equipe de transição estamos lutando contra o tempo para tentar contornar situações que nos impeçam de realizar projetos de melhoria.

Visto que a partir de 1º de janeiro passo a representar a cidade e seus interesses, não cabe neste momento criar barreiras que impeçam a construção de uma gestão para o renascimento do mesmo.

Reitero aqui meu compromisso com o meu partido PTB, e o senador Armando Monteiro. Quanto ao adesismo, esclareço que minha única ambição pessoal é construir uma Camaragibe digna para a população, abandonada durante anos pelas gestões antecessoras.

http://www.blogdomagno.com.br/ver_post.php?id=168432

Meira trai PTB e vai voltar para o PSB

meirapsb

Presente ao encontro estadual dos prefeitos do PSB que ocorre neste momento no hotel Portal em Gravatá, o prefeito eleito de Camaragibe, Demóstenes Meira, filiado ao PTB e ligado ao senador Armando Monteiro, é a presença mais surpreendente do evento. Já exibindo na lapela do paletó o broche do PSB, Meira confirmou que está de volta ao ninho socialista. “Um bom filho não se perde no caminho de volta”, brincou.

O Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), em nota à imprensa, divulgada na noite desta segunda-feira (7), informou que irá expulsar da sigla o prefeito eleito de Camaragibe, Demóstenes Meira. O presidente estadual do PTB, o deputado José Humberto Cavalcanti, disparou críticas ao novo gestor chegando a chamá-lo de “traidor”.

A nota explica que a decisão teria sido tomada “diante das posturas reveladoras de total descompromisso do ponto de vista político partidário registradas, nas últimas semanas, pelo prefeito eleito de Camaragibe, Demóstenes Meira” resolvendo excluí-lo do quadro.

Em outro trecho, o presidente fala sobre o PSB. “Vale ressaltar que Meira abandonou o PSB, em 2014, dizendo ter sido traído pelo partido, após os socialistas marcharem com a candidatura do atual prefeito Jorge Alexandre (PSDB). E agora Meira, ao que parece, pretende voltar para o mesmo PSB, desta vez, na condição de “traidor”, após ter encontrado guarida no PTB, partido que o ajudou a se eleger no município”.

“Essa posição demonstra a mais cristalina prática do “adesismo” na política, de absoluto desapreço com compromissos de natureza programática, e foi tomada à revelia de dirigentes e lideranças dos partidos que integraram a coligação que o levou à vitória na eleição deste ano“, finalizou o presidente José Humberto.

O advogado Demóstenes Meira tentou por quatro vezes ser prefeito de Camaragibe. Apenas na quarta vez obteve êxito com 48.019 votos válidos[56,49%] e uma vantagem de quase quinze mil votos sobre o atual prefeito Jorge Alexandre (PSDB).

NOTA À IMPRENSA
A Direção Estadual do PTB, diante das reiteradas posturas reveladoras de total descompromisso do ponto de vista político partidário, registradas nas últimas semanas pelo prefeito eleito de Camaragibe, Demóstenes Meira, resolve excluí-lo do nosso quadro.
Vale ressaltar que Meira abandonou o PSB, em 2014, dizendo ter sido traído pelo partido, após os socialistas marcharem com a candidatura do atual prefeito Jorge Alexandre (PSDB). E agora Meira, ao que parece, pretende voltar para o mesmo PSB, dessa vez na condição de “traidor”, após ter encontrado guarida no PTB, partido que o ajudou a se eleger no município.
Essa posição demonstra a mais cristalina prática do “adesismo” na política, de absoluto desapreço com compromissos de natureza programática, e foi tomada à revelia de dirigentes e lideranças dos partidos que integraram a coligação que o levou à vitória na eleição deste ano.
José Humberto Cavalcanti
Presidente Estadual do PTB

http://www.blogdomagno.com.br/ver_post.php?id=168391

http://pernambuco.ig.com.br/politica/2016/ptb-vai-expulsar-da-sigla-prefeito-eleito-de-camaragibe

Demostenes Meira será o próximo prefeito de Camaragibe

image1

Camaragibe conheceu seu novo prefeito na noite de ontem. Após 4 tentativas, Demóstenes Meira foi eleito pela primeira vez, Prefeito de Camaragibe.

Exatamente às 18:39, saiu a 9ª parcial da apuração de votos, que contava com 90,88% das urnas apuradas e foi neste momento que o resultado estava consolidado.

Às 19:30, 100% das urnas foram apuradas e os números finais foram:

MEIRA 56,49% – 48.019 votos (ELEITO)

JORGE ALEXANDRE 39,89% – 33.910 votos

LUIZ DE FRANÇA 1,88% – 1.601 votos

ADRIANO SIMPLÍCIO 1,73% – 1.472 votos

Total de Votos Válidos: 85.002

Brancos 6.565

Nulos: 12.307

O Blog Camaragibe dá Vez parabeniza o prefeito eleito e espera que Camaragibe possa viver dias melhores do jeito que o povo camaragibense merece.

Meira e Nadegi se unem para disputar a Prefeitura de Camaragibe

men

Uma união histórica sela a caminhada de Demóstenes Meira (PTB) à Prefeitura de Camaragibe, na Região Metropolitana do Recife. Meira se uniu a ex vice-prefeita e ex-deputada Nadegi Queiroz (PSDC) e já cumprem agenda de pré-campanha juntos.

Na última sexta-feira (22), eles estiveram nos bairros de Aldeia e Sítio dos Pintos, conversando com a população em busca de soluções conjuntas para a cidade.

No sábado visitaram o mercado municipal, onde ouviram as reclamações dos comerciantes, que se queixam em sua maioria, pela demora das obras na reforma do mercado e o abandono das autoridades públicas com a infraestrutura do local.

No domingo os pré-candidatos percorreram os bairros do Santana, Tabatinga I e Aldeia. Seguindo a série de conversas ouvindo a população para compreender e escutar as reivindicações de cada bairro, nascendo assim a agenda de campanha.

“Estamos nesse primeiro momento ouvindo o povo, caminhando de bairro em bairro para saber a real necessidade de cada lugar, para daí, construirmos nossas propostas, sentindo a real necessidade do nosso povo”. declarou o pré-candidato Meira.

Para Dra Nadegi, “é um descaso a realidade da cidade de Camaragibe, não existe a mínima estrutura para a população, a saúde é um caos, o povo não tem os serviços básicos, a atual administração governa de costas para o povo”.

http://blogs.ne10.uol.com.br/jamildo/2016/07/25/meira-e-nadegi-se-unem-para-disputar-a-prefeitura-de-camaragibe/

Camaragibe terá eleição acirrada com antigas lideranças

disputa

Com um ano e três meses antes das eleições municipais, a cidade de Camaragibe, Região Metropolitana do Recife (RMR), deve configurar um clima acirrado para a disputa do próximo pleito. Até agora, três nomes já se colocam como pré-candidatos, entre eles, o do atual prefeito da cidade, Jorge Alexandre (PSDB) e do ex-prefeito João Lemos (PCdoB) e do pré-candidato que disputará as eleições pelo quarto pleito, Demóstenes Meira (sem partido).

Ex-PSB e fechando alianças com a base do ministro de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Armando Monteiro Neto (PTB), Demóstenes Meira garante entrar na disputa novamente no próximo ano. “Olhe, eu sou candidato. Eu nunca desisti da minha postulação ao cargo de prefeito. Sou pré-candidato, tenho até o final de agosto e a minha preocupação agora é de montar os partidos e regimentar forças”, revelou.

Meira contou se reunir todas as segundas e quartas-feiras com coordenadores e equipe técnica, respectivamente, para tratar da corrida eleitoral e alegou fazer política com ética. “Eu faço política com decência e não entro na parte da compra de votos. Eu faço política pelo projeto, e se eu puder chegar com a força de Deus e do povo, até porque, o dinheiro que eu uso é declarado e é por isso que eu sou a favor desta reforma política”, destacou.

O pré-candidato avalia de forma negativa a gestão do atual prefeito e dispara dizendo que está pior do que Dilma. “Está aí o exemplo da nossa cidade, com 86% de rejeição. Ele (Jorge Alexandre) despencou de uma forma que está pior do que Dilma (…). A cidade está abandonada, ele fala só de empresários que veio investir em Camaragibe. Ele coloca isso como se fosse o trabalho dele, mas isso não convence ninguém. A educação vai mal, a saúde vai mal, a última gestão do prefeito (João Lemos) gastava de R$ 460 mil a R$ 480 mil  com limpeza, mas assim que ele assumiu ele conseguiu colocar uma empresa ligada ao pai dele e hoje gasta R$ 1200.000,00”, denunciou.

Demóstenes Meira, que deixou o PSB ano passado alegando ter sido traído pelo ex-governador Eduardo Campos, revelou ter possibilidade de migrar para o PTB. “Eu vou marchar no partido do ministro de Armando Monteiro, ou PTB ou o PRB. Eu tenho vários aliados que eu possa disputar um pleito eleitoral. Eu venho de três eleições, de três derrotas e eu tenho tido ascensão. Na primeira obtive 27 mil votos, na segunda 29 mil e na terceira 37,286 mil votos. Eu venho numa ascensão política, por três vezes eu só faço crescer. Nesta eleição eu tenho tudo para ser favorável”, acredita.

O ex-prefeito da cidade, João Lemos (PCdoB), também confirmou entrar na corrida de 2016. “Eu não sou candidato da minha vontade, mas se o povo quiser eu topo. Do jeito que estão às coisas atualmente eu digo que sou”, admitiu. Indagado se já tinha costurado o desejo com o partido, ele se colocou indiferente ao assunto e disse que independente do PCdoB, ele quer entrar na disputa. “Isso é um programa do PCdoB. Se eles não quiserem colocar candidatura eu vou para outro partido. Quem tem mandato muda, ainda mais eu que não tenho”, ironizou.

Assim como Meira, Lemos criticou a gestão de Jorge Alexandre e se colocou como o mais preparado. “Quem está aí não sabe para que veio, além de eu já ter sido (prefeito), são três mandatos de prefeito e eu tenho mais chances de colocar a cidade do mesmo do jeito que estava. Agora, o cabra que diz que resolve a saúde é mentiroso porque isso é um problema do Brasil e ficar acreditando nos recursos federais e estaduais não resolve, você tem que cuidar da sua casa”, destacou.

João Lemos ainda fez questão de garantir sua preparação para administrar novamente à cidade. “Eu me sinto preparado, capaz e ainda depois que a gente vê as falhas que cometeu. Tem que ter um gestor de pulso forte e não dar cargos a quem trabalhou na campanha. Agora, você fica fazendo sem ter equipe técnica e a cidade está afundada”, disparou o pós-comunista.

Demonstrando tranquilidade, o prefeito Jorge Alexandre revelou que sua reeleição já vem sendo articulada. “Graças a Deus está tudo caminhando como planejado. Nós somos aliados da base do governo. Temos a maioria dos candidatos à reeleição a vereador, temos todos os vereadores do município e a maioria dos partidos. Estamos com a gestão tranquila, uma gestão sem débito, com dificuldade como qualquer município, porque os municípios estão atravessando ai uma fase difícil, mas com o pé no chão. Um passo atrás do outro e com cautela, nós estamos conseguindo atingir o nosso objetivo”, comemorou.

Questionado sobre a disputa em meio a adversários antigos como Meira e João Lemos, o tucano acredita que sua equipe e seu trabalho podem somar de forma positiva em seu desempenho. “Eu tenho um grupo bom. Uma orientação boa. Eu acho que o sol nasceu para todos, vamos colocar a nossa campanha na rua e o povo é quem vai decidir. Se o poso estiver satisfeito com a nossa gestão, e nos deixar administrar Camaragibe por mais quatro anos, vai ser bem vindo, e eu vou ficar bastante feliz e vou trabalhar mais e mais porque em dois anos e meio como prefeito eu aprendi muito. As coisas estão começando a acontecer”, ressaltou.

Jorge Alexandre ainda citou a obra da reforma do Mercado Público da cidade com destaque e reforçou a tranquilidade na corrida eleitoral. “Gestão pública é um pouco diferente da gestão privada, mas estamos caminhando para uma reeleição com muita tranquilidade, com muito pé no chão, com muita clareza, olhando nos olhos do povo e ouvindo o povo. Um grande compromisso nosso foi o Mercado Público uma obra que já tem mais de 30% e iremos entregá-la em abril de 2016”, contou o prefeito.

http://www.leiaja.com/politica/2015/07/07/camaragibe-tera-eleicao-acirrada-com-antigas-liderancas/

TRE suspende inserções da Frente Popular que atacam à honra e à reputação de Armando

armando08

A coligação Pernambuco Vai Mais Longe impôs mais uma derrota à coligação Frente Popular no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) nesta quarta-feira (17). Decisão do desembargador Agenor Ferreira Lima determinou a suspensão imediata de inserções da chapa adversária do candidato Armando Monteiro (PTB), em que promove ataques caluniosos e difamatórios à honra e à reputação do postulante petebista.

A decisão foi expedida em caráter liminar e ordena que as inserções sejam suspensas imediatamente, sendo passíveis de pagamento de multa de R$ 5 mil por cada veiculação desautorizada pela Justiça Eleitoral. O mérito da matéria será apreciado pela Corte do TRE. Os desembargadores vão avaliar se a coligação Pernambuco Vai Mais Longe terá direito de resposta, tendo em vista o prejuízo causado pelos filmetes da Frente Popular.

Na avaliação do candidato a vice, Paulo Rubem Santiago (PDT), a decisão do TRE é extremamente importante porque demonstra que a campanha tem que caminhar pelo leito da legalidade, do respeito e da apresentação das propostas.

“A suspensão é a confirmação de que a campanha da Frente Popular está desorientada, sai do campo das propostas para os ataques pessoais sem nenhum fundamento, o que demonstra o desespero dos nossos adversários”, enfatizou Paulo Rubem. O candidato a vice destacou ainda que, a esse fato, se somam os atos de violência praticados contra os comitês da coligação Pernambuco Vai Mais Longe nas cidades de Olinda, Abreu e Lima, Recife, Surubim e Araçoiaba.

Coligação Pernambuco Vai Mais Longe solicita atenção do TRE sobre onda de violência

armando07

Diante da escalada da violência contra os comitês da coligação Pernambuco Vai Mais Longe em diversos municípios do Estado nos últimos dias, a chapa majoritária protocolou uma representação no Tribunal Regional Eleitoral (TRE), nesta quarta-feira (17), para que a Justiça tome conhecimento das agressões e adote uma medida urgente de modo a garantir a normalidade das eleições deste ano. Em apenas três dias, quatro estruturas dos candidatos Armando Monteiro (PTB/governador), Paulo Rubem Santiago (PDT/vice) e João Paulo (PT/Senado) foram alvos de atos criminosos, com direito a incêndio e destruição de materiais.

A representação foi entregue ao presidente do TRE, o desembargador Fausto Campos. O magistrado é o principal responsável por comandar e garantir a normalidade das eleições em Pernambuco. O pedido pede um reforço na segurança policial para evitar que os sucessivos atos de vandalismo continuem. Caso a onda de violência não seja contida, a coligação Pernambuco Vai Mais Longe sugere a intervenção da Força Nacional no Estado. Um ofício também foi endereçado ao governador João Lyra Neto (PSB), pedindo a atenção do chefe do Estado com a segurança neste pleito.

“Queremos chamar a atenção da Justiça Eleitoral de Pernambuco para que haja uma intervenção imediata em relação aos fatos”, afirmou Paulo Rubem, que foi à sede do TRE representando o candidato Armando Monteiro. “Nos parece que há uma ação orquestrada e não queremos acreditar que isso possa tomar um corpo maior, transformando uma disputa politica numa disputa de quadrilha organizada contra uma candidatura que, legitimamente, apresenta sua proposta. Queremos alertar e pedir à Justiça para que o pleito transcorra com tranquilidade”, endossou o candidato a vice.

Para o advogado da coligação Pernambuco Vai Mais Longe, Walber Agra, o pedido de reforço policial se propõe a coibir os atos de vandalismo em várias partes do Estado. “Se esse tipo de violência não é coibido, todo mundo vai perder o freio e pode se chegar a ter atos até mais grave”, acrescentou o jurista.

Em menos de 20 dias, comitês localizados no Recife, Abreu e Lima, Olinda, Surubim e Araçoiaba sofreram ataques criminosos, gerando graves prejuízos à coligação e risco de vida para quem trabalha na eleição. Além disso, em algumas cidades apareceram pichações sugerindo que um dos partidos que integra a coligação Pernambuco Vai Mais Longe seja o responsável pela morte do ex-governador Eduardo Campos (PSB), vítima de um trágico acidente aéreo no mês passado.

“Queremos que tribunal olhe de forma especial para esses episódios, para que amanhã o próprio tribunal, diante do crescimento dos atos de violência, tenha que recorrer ao pedido de tropas federais. Ninguém gosta de ter que recorrer às tropas federais para garantir a tranquilidade de uma eleição”, concluiu o candidato Paulo Rubem.