Nota Prefeitura Municipal de Camaragibe

Em decorrência dos problemas identificados na Secretaria de Saúde do município, a prefeitura de Camaragibe comunica que a gestora da pasta, Dra. Nadegi Queiroz, se dedicará exclusivamente ao cargo de vice. Diante do engodo veiculado na imprensa, a Prefeitura Municipal de Camaragibe apenas se posicionará sobre os fatos após apuração de auditoria instaurada pela Controladoria Geral do Município, junto ao Ministério Público e ao Tribunal de Contas. A Prefeitura ratifica sua postura transparente em relação à gestão da cidade, e aguarda as conclusões legais para um parecer público.

Nadegi divulga Nota Aberta A População

20120829012513_cv_nadegi_gde

CARTA ABERTA A POPULAÇÃO DE CAMARAGIBE:

Amigas e Amigos de Camaragibe,

Venho a público informar meu rompimento político com o recém eleito prefeito Demóstenes Meira e consequentemente a entrega do cargo de Secretária de Saúde do Município, bem como a saída de toda a equipe técnica, que até o presente momento não foi nomeada pelo prefeito.

Tenho uma carreira política e compromisso com o povo de Camaragibe, que a mim confiou o seu voto, na esperança de que pudéssemos construir uma gestão melhor, especialmente na reconstrução da saúde da cidade.

Durante a campanha montamos um grupo coeso, cujo “slogan” era “POR AMOR A CAMARAGIBE”, onde havíamos nos comprometido em reconstruir a cidade e fazer uma gestão humanizada para a população, porém desde a sua posse, o atual prefeito, vem mudando o seu discurso, centralizando todas as decisões, descontinuando a execução dos serviços públicos ao cancelar todos os contratos por meio do Decreto Municipal nº 02/2017, presumindo a irregularidade de todos, antes de adotar as cautelas necessárias, tais como auditar individualmente cada contrato. Não podemos deixar a Prefeitura parar e a população sem serviços essenciais por meses até que novos contratos sejam realizados e as bruxas sejam cassadas.

Infelizmente não posso concordar com atitudes insanas de fechar o Hospital Aristeu Chaves e entregar a chave ao antigo dono, perdendo um investimento de mais de 18 milhões de reais e deixando a população sem um hospital, já que a intenção do prefeito depois de eleito é privatiza-lo, assim como também em manter a maternidade fechada.
Também não concordo com o cancelamento de todos os contratos dos profissionais do Programa Saúde da Família (PSF) e o fechamento de todas as unidades, como o mesmo quer fazer para reduzir gastos. Acordei com o Sindicato dos Médicos, Conselho Municipal de Saúde e com o Ministério Público que iríamos organizar os vínculos empregatícios no Município, mas isto não foi aceito pelo atual gestor.

A Saúde é uma garantia constitucional, é um investimento, é obrigação do Município para com a população e não um gasto, o gestor público que pensa desta forma não é digno de sentar na cadeira de prefeito.

Por isso amigos e amigas, decidi não mais fazer parte desta gestão, que em menos de 20 (vinte) dias criou um colapso na cidade por atitudes impensadas e egoístas do atual gestor que não possui humildade para escutar a equipe e os anseios da população, além de não honrar com todos os compromissos políticos.

TENHO UMA TRAJETÓRIA POLÍTICA DIGNA JAMAIS COMPACTUAREI COM TAIS ATITUDES, E PENSANDO NO POVO DE CAMARAGIBE ABRO MÃO DA SECRETARIA.
Para muitos sei que ao pedir exoneração do cargo de Secretária de Saúde pode parecer fraqueza, mas é impossível fazer uma boa gestão tendo que rebater as imposições do prefeito. Também sei que serei vítima de todo tipo de acusação, e quaisquer que sejam elas terão que ser provadas perante da justiça dos homens.

ESTOU SAINDO DESTA GESTÃO DE CABEÇA ERGUIDA, NA CERTEZA QUE TENTEI CUMPRIR COM TODAS AS PROMESSAS DE CAMPANHA FEITAS AO MEU AMADO POVO DE CAMARAGIBE. Peço desculpas por não ter conseguido ir além, pois como disse o atual prefeito no seu discurso de posse “primeiro ele, segundo ele e terceiro ele”, não há espaço para uma “GESTÃO PARTICIPATIVA”, não há espaço para ouvir a voz do povo deste Município.

Um grande abraço a todos.

Nadegi Alves Queiroz
Vice Prefeita de Camaragibe

Meira e Nadegi rompem em Camaragibe

meira

Mal começou a gestão, prefeito de Camaragibe, Meira (PTB), e a sua vice e secretária de Saúde, Nadegi Queiroz (PSDC) romperam na manhã desta terça-feira (24). O motivo da desavença foi a acusação feita pelo gestor de que a ex-companheira de chapa planeja supostas irregularidades na gestão. Revoltada com a acusação, ela entregou o cargo, anunciou o rompimento político e foi à delegacia prestar queixa contra o prefeito.

Durante os primeiros dias da administração, Nadegi teria pedido a nomeação de vários assessores para a Secretaria de Saúde. Como não teve nenhum pleito atendido pelo prefeito, ela externou a alguns secretários, na noite de segunda-feira (23), o desejo de deixar a secretaria e romper com o prefeito.

Na manhã desta terça, o prefeito foi à Secretaria e fez acusações contra a vice na frente de vários servidores e o rompimento foi formalizado.

Agora, Nadegi vai acionar o prefeito na Justiça para que ele prove as acusações que fez.

Na semana passada, o prefeito de São Lourenço da Mata, Bruno Pereira (PTB), também rompeu com o vice-prefeito e também secretário de Saúde, o médico Gabriel Neto (PRB), entregou o cargo e anunciou o rompimento político.

http://www.folhape.com.br/politica/politica/blog-da-folha/2017/01/24/BLG,1775,7,509,POLITICA,2419-PREFEITO-VICE-ROMPEM-CAMARAGIBE.aspx

Rombo em Camaragibe: Meira aciona até a Polícia Federal

meiranova

Sem ter a menor noção do rombo deixado pelo ex-prefeito Jorge Alexandre (PSDB), o novo prefeito de Camaragibe, Demóstenes Meira (PTB), suspendeu todos os serviços, contratos e licitações, assim como sustou todos os cheques assinados pelo antecessor com data até 29 de dezembro. Suspendeu ainda o contrato com a empresa que recolhe o lixo da cidade, porque o seu valor, acima de R$ 20 milhões, está muito acima da previsão orçamentária do ano para os serviços, de pouco mais de R$ 11 milhões.

Com isso, o lixo, acumulado em vários bairros, no centro e nos distritos, passou a ser recolhido por caçambas da Prefeitura que ele não tem condições sequer de cobrir as despesas com combustíveis alegando que ficou de mãos atadas pelo ex-prefeito. “Tem dinheiro em caixa, algo em torno de R$ 9 milhões, mas se eu usar corro risco de cometer crime, porque não temos a menor noção das suas rubricas”, afirmou.

Segundo Meira, Alexandre não repassou nenhuma informação sobre as finanças do município. “Os arquivos dos computadores foram deletados”, afirma, adiantando que está mergulhado num caos, mas tomando providências. Entre as medidas já tomadas pelo trabalhista, o pedido de uma auditoria ao Tribunal de Contas do Estado, uma queixa prestada à Delegacia Especializada de Investigação de Crimes Contra o Patrimônio Público e o pedido à Polícia Federal para investigar licitações supostamente fraudulentas com recursos federais, principalmente na área de saúde.

licitacoes

Meira mandou vasculhar todos os contratos assinados pelo antecessor e chamou à polícia para filmar e documentar alguns setores da Prefeitura, como o departamento de licitações. Temendo o pior, o prefeito botou cadeado na sala de licitações tão logo a polícia deixou as dependências da Câmara.

Procuradores concursados da Prefeitura informaram ao blog que nenhum contrato ou licitação nos últimos quatro anos chegavam ao conhecimento da Procuradoria Jurídica do Município. “Todos os contratos e licitações foram feitos sem pareceres nossos”, disse um procurador, adiantando que não tem a menor noção do valor do gasto com contratos mediante licitações fraudulentas, porque nada chegava ao conhecimento da Procuradoria.

Ele, entretanto, desconfia de que esses valores possam ser superiores a R$ 120 milhões com base no orçamento do município de 2016. “Camaragibe teve um orçamento de R$ 280 milhões no ano passado. Deste valor, 60% devem ser comprometidos com pessoal e o restante com despesas contratuais, o que daria uma sobra de R$ 120 milhões”, afirmou o mesmo procurador. O prefeito desconfia que o ex-prefeito deixou de herança um rombo incalculável.

“Não posso precisar, porque ele não nos repassou nada”, reclama. Meira afirmou que vai abrir para a sociedade a caixa preta do ex-prefeito, que derrotou nas urnas. “Não tenho nada de pessoal contra Jorge Alexandre, mas como fui acusado por ele e adversários de ser despreparado, louco, pobre e incompetente não posso passar um atestado de burrice. A população vai tomar conhecimento da verdadeira herança maldita que recebi”, afirmou.

Meira informou que deve baixar um decreto de emergência para manter os serviços essenciais, protegendo à população do pior. Para isso, ele se reuniu, hoje, com assessores do Tribunal de Contas do Estado e sua assessoria jurídica. “Aqui é tudo transparente”, afirmou, adiantando que, a partir de agora, “está proibido roubar em Camaragibe”.

Para evitar qualquer tipo de desvio do dinheiro público, Meira informou que centralizou tudo em suas mãos, desde contratação de pessoal até contratos emergenciais que venham a ser assinados. Também determinou um levantamento dos servidores concursados que estejam cedidos a órgãos para fazer um verdadeiro pente fino na folha de pessoal. “Aqui, não vai ter mais servidor fantasma”, assinalou.

Por fim, Meira disse que, para evitar qualquer tipo de comportamento indevido de auxiliares no trato com o dinheiro público, irá instalar câmaras em todas as secretarias e órgãos que manipulem dinheiro. “Quero ver tudo documentado pelas câmaras. Este é um governo onde o dinheiro será destinado a projetos que atendam ao povo e não a grupos”, afirmou.

https://www.blogdomagno.com.br/ver_post.php?id=170831&pagina=10450

Meira toma posse como prefeito de Camaragibe

possemeira

Reafirmando a promessa de campanha de governar para o povo, o prefeito de Camaragibe, Demóstenes Meira (PTB), foi empossado, em cerimônia realizada na quadra do colégio Anglo, no município, na tarde de ontem. Em seu discurso, Meira agradeceu à família e ao povo que o elegeu, ressaltando que os anos de luta e espera valeram a pena e que vai honrar os votos de confiança. A cerimônia não contou com a presença do ex-prefeito Jorge Alexandre (PSDB).

Secretários anunciados:

Procuradoria Geral – Leonardo Neves

Controladoria Geral do Município – Dario Siqueira

Secretaria de Governo e Rel. Institucionais – Gustavo Matos Ribeiro

Secretário de Administração – Alex Norat

Secretária de Finanças – Joana D’arc Pessoa

Secretária de Comunicação Social – Amanda Batista

Presidente da Fundação de Cultura – Olímpio Costa

Secretário de Serviços Públicos e Infraestrutura – Silvano Jackson Queiroz de Brito Filho

Secretário de Defesa Civil – Sálvio Roberto Ferraz da Silva

Secretário Assistência Social Direitos Humanos – Edvaldo José Ferreira Júnior

Secretária de Saúde – Nadegi Queiroz

Secretaria de Planejamento – Paulo Wilton

Secretaria de Educação: Denivaldo Freite

http://www.camaragibedavez.com.br/meira-toma-posse-como-prefeito-de-camaragibe/

Posse do novo Prefeito Meira será neste domingo

E o ano novo já começa diferente em Camaragibe com a posse do prefeito eleito Demóstenes Meira.

A assessoria de imprensa do novo prefeito enviou ao Blog Camaragibe dá Vez um convite com as informações sobre a posse do Prefeito Meira, da vice Dra. Nadegi e dos novos secretários. Os eventos são abertos a toda população.

Camaragibe está precisando não apenas de um ano novo, mas de tudo novo, novos ares, novos modos de governar, novas oportunidades para nosso povo! Continuaremos aqui cobrando aquilo que o povo precisa, como sempre fizemos ao longo dos últimos 5 anos! Sempre junto ao povo camaragibense.

Desejamos sucesso a esta nova gestão! O povo precisa de vocês!!!

convitemeira

Depois de ter sido expulso do próprio partido, Meira diz que fica no PTB

meira_armando

O prefeito eleito de Camaragibe, Demóstenes Meira (PTB), afirmou, há pouco, em nota enviada ao blog, que segue no PTB de Armando Monteiro. Meira compareceu, ontem, ao evento do PSB destinado aos prefeitos eleitos e reeleitos pela sigla e, na ocasião, usava um broche do partido, o que levou ao entendimento que estava tentando retornar à legenda, da qual havia se distanciado em 2014. Confira a nota na íntegra.

Nota de esclarecimento

Por meio desta, venho esclarecer alguns pontos abordados em nota publicada na tarde desta segunda-feira (07) neste blog (Blog do Magno). Ao contrário do que foi apontado no conteúdo, em nenhum momento abandonei meu compromisso político partidário com o PTB. Continuo firme no partido, ao lado do senador Armando Monteiro.

Estive, ontem, no evento dos prefeitos eleitos do PSB para tratar importante pauta de Camaragibe, a inclusão do município no mapa turístico do estado de Pernambuco. Eu e minha equipe de transição estamos lutando contra o tempo para tentar contornar situações que nos impeçam de realizar projetos de melhoria.

Visto que a partir de 1º de janeiro passo a representar a cidade e seus interesses, não cabe neste momento criar barreiras que impeçam a construção de uma gestão para o renascimento do mesmo.

Reitero aqui meu compromisso com o meu partido PTB, e o senador Armando Monteiro. Quanto ao adesismo, esclareço que minha única ambição pessoal é construir uma Camaragibe digna para a população, abandonada durante anos pelas gestões antecessoras.

http://www.blogdomagno.com.br/ver_post.php?id=168432

Meira trai PTB e vai voltar para o PSB

meirapsb

Presente ao encontro estadual dos prefeitos do PSB que ocorre neste momento no hotel Portal em Gravatá, o prefeito eleito de Camaragibe, Demóstenes Meira, filiado ao PTB e ligado ao senador Armando Monteiro, é a presença mais surpreendente do evento. Já exibindo na lapela do paletó o broche do PSB, Meira confirmou que está de volta ao ninho socialista. “Um bom filho não se perde no caminho de volta”, brincou.

O Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), em nota à imprensa, divulgada na noite desta segunda-feira (7), informou que irá expulsar da sigla o prefeito eleito de Camaragibe, Demóstenes Meira. O presidente estadual do PTB, o deputado José Humberto Cavalcanti, disparou críticas ao novo gestor chegando a chamá-lo de “traidor”.

A nota explica que a decisão teria sido tomada “diante das posturas reveladoras de total descompromisso do ponto de vista político partidário registradas, nas últimas semanas, pelo prefeito eleito de Camaragibe, Demóstenes Meira” resolvendo excluí-lo do quadro.

Em outro trecho, o presidente fala sobre o PSB. “Vale ressaltar que Meira abandonou o PSB, em 2014, dizendo ter sido traído pelo partido, após os socialistas marcharem com a candidatura do atual prefeito Jorge Alexandre (PSDB). E agora Meira, ao que parece, pretende voltar para o mesmo PSB, desta vez, na condição de “traidor”, após ter encontrado guarida no PTB, partido que o ajudou a se eleger no município”.

“Essa posição demonstra a mais cristalina prática do “adesismo” na política, de absoluto desapreço com compromissos de natureza programática, e foi tomada à revelia de dirigentes e lideranças dos partidos que integraram a coligação que o levou à vitória na eleição deste ano“, finalizou o presidente José Humberto.

O advogado Demóstenes Meira tentou por quatro vezes ser prefeito de Camaragibe. Apenas na quarta vez obteve êxito com 48.019 votos válidos[56,49%] e uma vantagem de quase quinze mil votos sobre o atual prefeito Jorge Alexandre (PSDB).

NOTA À IMPRENSA
A Direção Estadual do PTB, diante das reiteradas posturas reveladoras de total descompromisso do ponto de vista político partidário, registradas nas últimas semanas pelo prefeito eleito de Camaragibe, Demóstenes Meira, resolve excluí-lo do nosso quadro.
Vale ressaltar que Meira abandonou o PSB, em 2014, dizendo ter sido traído pelo partido, após os socialistas marcharem com a candidatura do atual prefeito Jorge Alexandre (PSDB). E agora Meira, ao que parece, pretende voltar para o mesmo PSB, dessa vez na condição de “traidor”, após ter encontrado guarida no PTB, partido que o ajudou a se eleger no município.
Essa posição demonstra a mais cristalina prática do “adesismo” na política, de absoluto desapreço com compromissos de natureza programática, e foi tomada à revelia de dirigentes e lideranças dos partidos que integraram a coligação que o levou à vitória na eleição deste ano.
José Humberto Cavalcanti
Presidente Estadual do PTB

http://www.blogdomagno.com.br/ver_post.php?id=168391

http://pernambuco.ig.com.br/politica/2016/ptb-vai-expulsar-da-sigla-prefeito-eleito-de-camaragibe

Ministério Público investiga denúncias de demissões em Camaragibe após prefeito perder eleições

jorge

Demissão e desativação de estabelecimentos. Esses são casos proibidos, mas recorrentes durante a transição entre prefeitos nos municípios onde os atuais gestores não se reelegeram ou não elegeram sucessores. Um dos casos investigados pelo Ministério Público de Pernambuco é de denúncias de demissões na área de saúde em Camaragibe, na Região Metropolitana do Recife, onde o atual gestor Jorge Alexandre, do PSDB, perdeu nas urnas com 39,89% dos votos, atrás do eleito Meira, do PTB, que ficou com 56,49%.

O MPPE e entidades médicas de Pernambuco – Cremepe, AMPE e Simepe – receberam denúncias que afirmam que nos últimos três meses profissionais de saúde que prestavam serviço para a prefeitura foram demitidos e foram fechados dois Centros de Especialidades Médicas (Cemec), os de Tabatinga e de Vera Cruz, que atuavam como urgência e emergência. Apenas o Hospital Aristeu Chaves (Cemec Centro), que atua como ambulatório, permanece ativo.

A prefeitura de Camaragibe afirmou em nota que precisou reestruturar o quadro de funcionários dos serviços de saúde e da própria secretaria. “Em observância às orientações, foram mantidos os contratos estabelecidos via concurso e seleção pública. A reestruturação foi executada de modo a minimizar o impacto sobre a população, contudo, a disponibilidade de recursos humanos atual não é suficiente para manter três centros de saúde em funcionamento e, por isso, os funcionários foram centralizados no Hospital Aristeu Chaves (Cemec Centro), que encontra-se em funcionamento normal”, diz o texto. “Todas as ações tomadas prezam pela manutenção da garantia de acesso à saúde para a população, pelo respeito ao trabalho desenvolvido pelos profissionais de saúde e trabalhadores da rede e pela sustentabilidade financeira do município”, conclui a gestão municipal.

Uma residente da área de saúde mental que preferiu não se identificar, porém, afirma reclama da mudança e denuncia que todos os psiquiatras saíram do Cemec Centro e há apenas um quadro de duas psicólogas. “O maior prejudicado é a população! A gente já teve rede de saúde que foi exemplo no Brasil todo, mas agora está completamente sucateada”, declarou.

Ainda conforme a residente, além do corte dos prestadores de serviços e da desativação de dois Cemecs, a unidade de acolhimento para usuários de álcool e outras drogas corre o risco de fechar, assim como os Centros de Atenção Psicossocial (Caps) correm risco de diminuir o expediente.

“Dos três Caps, dois estão sem gerência. Esses são serviços que lidam com crise, com gente que está em surto, que precisa de um atendimento junto e funcionando”, denunciou.

Para o usuário da rede de saúde mental Mário Cézar de Morais, atendido pela rede há três meses, a situação mostra uma falta de consideração da parte governamental. “Minha psiquiatra foi posta para fora, vou ter que ser remanejado para outra. Até copo descartável a gente não tem”, desabafou.

De acordo com Mário, cerca de 15 funcionários atuavam no Caps Campo Verde, e agora restam quatro. “O atendimento ficou precário. Havia muita gente voltando às suas atividades, se desenvolvendo bem… Isso é uma perda não só para os usuários da rede, mas para os familiares também”, declarou.

Os números de demissões não foram divulgados pela Prefeitura de Camaragibe e ainda estão sendo checados pelo Ministério Público.

Na última sexta-feira (14), ocorreu uma audiência na Promotoria de Justiça de Camaragibe com representantes da Secretaria de Saúde de Camaragibe e do Cremepe para verificar a escala de serviço dos médicos. O órgão municipal se comprometeu a enviar relação com todos os casos de demissão, desligamentos, encerramento de prestação de serviço ou de contratação de médicos pelo município no período da denúncia, os últimos três meses.

Foi determinado na reunião que o Cremepe iria realizar inspeção nos serviços da saúde em Camaragibe, enviando o devido relatório da inspeção ao MPPE. “Vamos fiscalizar a assistência médica em algumas cidades, e se houve demissão ou não, uma delas é Camaragibe”, finalizou André, ao comentar que o prazo para a entrega do documento é na próxima quarta-feira (19).

De acordo com uma nota divulgada no site oficial do Cremepe, esse tipo de atitude prejudica diretamente a população, principalmente os setores mais pobres. “Nós não mediremos esforços para percorrer esses municípios, elaborar um relatório e divulgá-lo para todo o País com o objetivo de chamar a atenção para essa grave situação”, diz o texto.

Segundo o presidente do Cremepe, André Dubeux, foram recebidas denúncias não apenas de Camaragibe, mas também de Nazaré da Mata e Gameleira, na Zona da Mata pernambucana. “Essas denúncias representam o resultado de relações trabalhistas muito precárias”, afirmou o presidente do conselho.

Ministério Público e outros órgãos de olho nas transições municipais

Nessa segunda-feira (17), os representantes do Ministério Público de Pernambuco, Tribunal de Contas do Estado, Ministério Público de Contas, Ministério Público do Trabalho, Procuradoria da República em Pernambuco, Procuradoria Regional da 5ª Região, Conselho Regional de Medicina e os órgãos que compõem o Fórum de Combate à Corrupção (Focco/PE), se reuniram na sede da Procuradoria Geral de Justiça, na área Central do Recife.

O intuito da reunião foi acompanhar a transição das gestões municipais para se evitar a costumeira prática da terra arrasada que atenta contra a boa gestão e regularidade dos serviços essenciais. Uma próxima reunião será realizada no dia 26 de outubro, desta vez junto aos prefeitos eleitos e da Associação Municipalista de Pernambuco (Amupe) para se chegar a um denominador comum.

http://blogs.ne10.uol.com.br/jamildo/2016/10/18/mppe-investiga-denuncia-de-demissoes-em-camaragibe-apos-prefeito-perder-eleicoes/

Após derrota nas eleições, Prefeito Jorge Alexandre demite funcionários da saúde, educação e segurança pública

ja

Passados poucos dias após a derrota nas urnas do último domingo, o atual prefeito Jorge Alexandre (PSDB) começa a enxugar a máquina pública. Porém, ao invés de cortar cargos comissionados, está cortando profissionais que prestam serviços essenciais para o município.

Na saúde, a maioria dos prestadores de serviços AD do CAPS, tanto infantil quando transtorno, foram demitidos.

Na educação, os estagiários da educação infantil e da educação especial, além dos funcionários de limpeza das escolas também foram demitidos.

Na segurança pública, vários dos seguranças que ficavam nas ruas, como na Rua Eliza Cabral e no “Mercado Municipal” foram também demitidos.

Estamos vendo a prioridade que o prefeito dá em relação a corte de gastos. Ao invés de cortar os cargos comissionados da gestão, está cortando os prestadores de serviço que são essenciais para o funcionamento básico das unidades de saúde e educação, bem como, para garantir um mínimo de segurança pública.

Pelo jeito, o prefeito gastou por conta já esperando ser eleito, e com a forte derrota que sofreu nas urnas domingo, está precisando se recuperar para não entregar a gestão com um rombo ainda maior do que já está…

Camaragibe vai viver 3 meses ainda piores do que os 3 anos e 9 meses que já viveu na gestão do atual prefeito… Se é que tem como ficar pior…