Polícia Federal faz mandato de busca e apreensão na casa do “Senador de Camaragibe” Fernando Bezerra Coelho (PSB)

fbc2

O Senador Fernando Bezerra Coelho (FBC), do PSB, é alvo da operação Lava Jato, que investiga desvios de dinheiro da Petrobrás em todo Brasil. A Polícia Federal cumpriu mandato de busca e apreensão na manhã de hoje, na casa do senador em Recife.

De acordo com as investigações, FBC recebeu R$ 20 milhões desviados da Petrobrás para a campanha de Eduardo Campos (PSB).

O senador que foi incondicionalmente apadrinhado pelo Prefeito de Camaragibe, Jorge Alexandre (PSDB), que o defendeu durante a campanha e pediu voto pra FBC nos quatro cantos da cidade. FBC obteve mais de 40 mil votos na cidade, foi eleito e depois veio à cidade comemorar com seus apoiadores.

Hoje, é vergonha em todo o Brasil…

O deputado federal e líder do PP na Câmara dos Deputados, Eduardo da Fonte, teve também mandato de busca e apreensão cumprido hoje pela manhã, em sua residência no Recife. Segundo investigações, Eduardo da Fonte também recebeu dinheiro ilegal da Petrobrás.

Modo PSB de Governar: Fantástico denuncia corrupção

Assisti ontem a reportagem do Fantástico que fala sobre os desvios de dinheiro enviado pelo Governo Federal para os estados e municípios que sofreram com as cheias de 2010. O que vemos na maioria é que o estado das obras é deplorável e em alguns casos, inexistente, mesmo depois de 4 anos…

Um fato curioso da reportagem é que dos 05 municípios da reportagem, 03 são administrados pelo PSB; e dos 02 estados da reportagem, 01 é administrado pelo PSB, no caso Pernambuco de Eduardo Campos / João Lyra).

Município de Palmares – PE (Prof. João Bezerra – PSB)
Município de Maranguape – CE (Atila Camara – PSB)
Município de Rio Largo – AL – (Toninho Lins – PSB)
Município de Santana do Mundaú – AL (Marcelo de Souza Mendonça – PSC)
Município de União dos Palmares – AL (Beto Baia – PSD)

Estado de Pernambuco: Eduardo Campos PSB
Estado de Alagoas: Teotônio Vilela Filho PSDB

Sobre os municípios, foram falados de diversos casos de desvios de dinheiro, notas frias, corrupção, incompetência…

Sobre os estados, falou-se que a construção das escolas é competência do governo estadual. Mesmo depois de 4 anos, o governo de pernambuco ainda tem a capacidade de dizer que vai ficar pronto em outubro de 2015… Santa incompetência…

Esta é a forma que Eduardo Campos (PSB) governava Pernambuco, e que João Lyra continua assim… Esta é a forma que os prefeitos do PSB administram seus municípios…

Agora eu pergunto: esta maravilhosa experiência e competência que o PSB tem em seus municípios, em seus estados, a maravilhosa experiência e exemplo de dignidade de Eduardo Campos são capazes de fazer você votar em MARINA SILVA? Em PAULO CÂMARA? Em FERNANDO? #reflita

Por Paulo Oliveira

Tragédia pernambucana

Desde a quarta-feira, dia 13/08, uma tragédia transformou Pernambuco no centro de notícias do país. A morte de Eduardo Campos, candidato à Presidência da República, fez emissoras de televisão e rádio, além de jornais impressos e na internet refazerem seus planos e deslocarem muitos profissionais de imprensa para Recife.

Todos oscilaram entre, de um lado, registrar a emoção de familiares, autoridades e do povo em geral; e, do outro, tentar especular como vai ficar a corrida presidencial daqui pra frente.

Quase todos acertaram no primeiro quesito. Quem arriscou mais, errou mais. A Globonews, por exemplo, passou boa parte do domingo ao vivo, registrando velório e enterro de Eduardo Campos. Derrapou algumas vezes, como quando o repórter comemorava o fato de ter “tocado o caixão” de uma das vítimas do acidente.

Ou quando o mesmo repórter cobria de perguntas a mãe desta mesma vítima, que já tinha avisado que estava com o “coração despedaçado”. Enfim, insistências típicas de uma cobertura ao vivo longa.

Aliás, as TVs deveriam colocar menos gente (repórteres, comentaristas, etc.) para falar e mostrar mais o que está acontecendo. Não é preciso tentar explicar tudo.

Jornais impressos levaram equipes grandes para a cobertura. As fotos deram a dimensão da comoção pernambucana e regional.

Passados velório e enterro, é a hora do segundo quesito.

 

Por Cláudio Ferreira

Uma opinião humana e política sobre a trágica morte de Eduardo Campos

É de lamentar o trágico acidente que vitimou Eduardo Campos e mais 6 pessoas nesta última quarta-feira! É de lamentar que uma pessoa seja vitimada da forma que aconteceu! É de lamentar que a vida se vá tão de repente e de uma forma tão malvada!
Aprendi com a perda de minha mãe que a vida se vai na hora que Deus quer, na hora que cumprimos nossa missão aqui na terra. Às vezes não entendemos qual era a missão de alguém aqui na terra e sempre achamos que ainda se tinha muito por realizar, porém, apenas nosso Deus sabe qual era a verdadeira missão.
Estes dias foram tensos e tristes, esta quarta, sábado e domingo ficarão marcados na história de Pernambuco.
É de lamentar também o cunho político que esta tragédia tem trazido… Pessoas contra Dilma dizem que foi ela que mandou derrubar o avião. Pessoas contra Eduardo andam faltando com o respeito ao momento.
É de lamentar também que se use esta tragédia para capitanear votos! Vivemos um tempo onde capitalizam até as emoções. Dizer que votar nos candidatos do PSB é a maior homenagem que Pernambuco pode fazer a Eduardo Campos é no mínimo, falta de bondade no coração!
Dizer que receberam um chamado a nunca desistir do Brasil também é uma tentativa desesperada de usar a imagem de Eduardo pra emocionar os eleitores. Eleição é eleição, não se vota com emoção, mas sim, com consciência!
Nunca desisti de construir um mundo diferente, desde que me entendo por gente… Não é preciso que ninguém me peça isso! Venho construindo isto faz tempo… E muita gente também!
Misturar esta tragédia com política é no mínimo, uma falta de respeito… Vemos o cortejo que leva o corpo com bandeiras de candidatos… Só falta usarem estas imagens no guia… só demonstra uma tremenda falta de respeito!
O luto é necessário e saudável pra vida que segue. Esquisito é não ser respeitado!
Uma disputa eleitoral está muito longe de ser uma questão familiar, então, tenhamos bom senso em deixar de envolver a viúva em questões eleitorais, ela precisa de paz!
Prestemos as homenagens a Eduardo Campos e aos demais pernambucanos vitimados! Olhemos principalmente para a família das vitimas, os que ficam sofrem demais… Suas esposas, seus pais, seus filhos estão sofrendo neste momento!
A política segue com os que aqui ficam! Sobre isso se fala a partir de segunda-feira!
Deixemos os que se foram na paz e com deus!
Por Paulo Oliveira

Insensibilidade histérica de um coletivo fanático, ou doença de uma gente insensível?

Insensibilidade histérica de um coletivo fanático

Que a internet é uma ferramenta, hoje, importante para a “informação” e quase que indispensável para a manutenção de nossas relações – ela é. Entretanto, este mesmo ambiente cibernético nos proporciona – de maneira infeliz – as mais variadas situações de desumanidade, que vai do xingamento alheio gratuito até as mais diversas formas de preconceito. E quando uma tragédia acontece, ela nos apresenta um grupo – que para falar a verdade eu não sei se são loucos apaixonados por convicções ou doentes exauridos de sensibilidade.

Ontem, 13 de agosto, fui novamente (e aí eu me incluo como real expectador desse circo de horrores chamado “Terra da Insensibilidade”) tocado negativamente por comentários de gente escrota. Nesta data, uma tragédia que vitimou fatalmente o ex-governador de Pernambuco, Eduardo Campos, e mais seis pessoas (entre elas quatro assessores e dois pilotos) – trouxe as redes sociais essas tais pessoas que me deixam na dúvida entre a histeria ou a doença presente em suas cabeças.

E se não bastassem às brincadeiras com as dores de uma tragédia, há também um discurso sério de uma galera que cria as mais mirabolantes situações – na tentativa de ganhar mídia – para justificar o acontecido.  O lamento nunca vem em tom de condolências à família (neste caso famílias) dos que partiram. Geralmente, ele vem em forma de palavras insensíveis – duras de ler e ouvir até para quem se declarava “inimigo” da (s) vítima (s).

Mas em meio a essa patologia coletiva que assombra a internet, uma lição ficou clara para mim – ao menos neste fato trágico: política não ficou para quem é um fanático histérico, nem muito menos para quem é um doente insensível. A política ficou para aqueles – que como o próprio nome diz, sabem ser políticos.

Falo isso porque um seleto grupo – que chegou a citar a solidariedade das pessoas, aos familiares das vítimas, como “comoção seletiva” – não pode se dizer politizado. É um bando de gente precisando, antes de mais nada, entender que adversário também merece respeito. É aí onde percebo quem se difere dessa histeria doentia insensível (um mix mesmo).

Às vítimas da tragédia eu deixo meu desejo de descansem em paz e aos seus familiares meus mais sinceros pesares.

Por Jamesson Vieira

O impacto do apoio de Meira à Armando Monteiro, João Paulo e Dilma, nas eleições 2016

Alguns dias antes do fim da pré-campanha fomos pegos de surpresa com o apoio público do ex-candidato à prefeito de Camaragibe Meira (PSB), ao senador e candidato ao Governo de Pernambuco Armando Moneiro (PTB), ao deputado federal e candidato ao Senado João Paulo (PT) e à Presidenta Dilma (PT).

Surpresa esta se deu devido à dois fatores: primeiramente, Meira estava sumido do cenário eleitoral, muitos diziam que ele não iria se envolver com a campanha; e em segundo lugar, por ele ser do PSB, a tendência seria de apoiar os candidatos do seu partido: Paulo Câmara para o governo, Fernando Bezerra Coelho para o senado e Eduardo Campos para a presidência da república.

Porém, após o prefeito Jorge Alexandre (PSDB) declarar apoio aos candidatos do PSB, Meira não tinha como subir no mesmo palanque de Jorge Alexandre, mesmo sendo ele, do PSB.

Então, num movimento que está acontecendo em todo o estado, para onde o prefeito da cidade vai, a oposição local vai para o lado oposto, num claro e legítimo movimento. Inclusive, unindo grupos que historicamente nunca estiveram juntos, em nome do projeto estadual e federal.

Isto aconteceu também em Camaragibe, Meira (PSB) ao definir apoiar a coligação PTB-PT, se juntou em Camaragibe ao PT e juntos comandam a campanha de Armando, João Paulo e Dilma.

Qual o impacto deste apoio em nossa cidade?

Nas eleições deste ano, há grandes chances de Armando, João Paulo e Dilma saírem vitoriosos em Camaragibe e eu explico as razões:

1. Meira teve 37.000 votos nas eleições 2012 e o PT teve 10.000 votos, totalizando 47.000 votos, contra 41.000 do prefeito Jorge Alexandre;

2. A atual gestão do prefeito Jorge Alexandre está muito mal avaliada, muito distante da população e vem sendo alvo de muitas críticas, o que provavelmente se traduzirá em perda de votos dos candidatos associados ao prefeito;

3. Camaragibe sempre foi uma cidade que votou em massa no PT em nível estadual e nacional, o que provavelmente dará muitos votos à Dilma e João Paulo, consequentemente, revertendo votos para Armando Monteiro, candidato apoiado pelo PT para o governo estadual.

E se isto se confirmar, qual o impacto disto para as eleições 2016?

Meira chega como candidato legítimo para desbancar Jorge Alexandre, coligado com o PT, sendo o candidato do governador Armando Monteiro e da presidenta Dilma, caso os dois vençam a eleição. Isto ameaça absurdamente o poderio financeiro e a máquina que está nas mãos de Jorge Alexandre (PSDB), mas que está mal das pernas como gestor e na relação com a população.

O que irá acontecer? Só nos dia 05 de outubro iremos saber e ai sim, saber quem sai na frente na corrida pela Prefeitura de Camaragibe em 2016. É esperar pra ver acontecer!

Por Paulo Oliveira

Coligação Pernambuco Vai Mais Longe rebate ex-governador Eduardo Campos

eduardo
O ex-governador Eduardo Campos não está encontrando o eixo do discurso, tanto no plano nacional, como no local.

No nacional, no afã de colocar-se no jogo, tem exercitado um discurso ambíguo, agressivo e contraditório. Bate em Dilma, poupa Lula, esforça-se para agradar ao setor produtivo, resvala para propostas demagógicas e populistas, pouco responsáveis do ponto de vista fiscal, brada contra as velhas raposas, e tenta desconstruir a imagem do Governo Dilma, do qual participou até ontem, chegando a investir de forma deselegante contra adversários até no plano pessoal.

No plano regional, ao lado de todas as velhas raposas da política de Pernambuco, que estão em seu palanque, tenta impor um candidato aos pernambucanos sem lastro político, cuja escolha foi orientada de forma unipessoal, apenas por critérios de subordinação e obediência cega.
Para tentar salvar esta candidatura, que não tem tido aderência na população, recorre agora a velhos preconceitos, reeditando fórmulas gastas, tentando atingir figuras que há pouco tempo endossava publicamente, com juízos de reconhecimento à sua trajetória, idoneidade e competência.

Como resultado de tudo isto, a “farsa” da nova política não vem encontrando ressonância. Sua candidatura presidencial definha, dada à escassez de apoios e baixíssimos índices nas pesquisas.

Em Pernambuco, em que pese o abusivo uso das máquinas, a utilização de métodos nada republicanos, de ameaças e intimidações dirigidas às lideranças em todas as regiões do estado, o seu ex-auxiliar, afilhado e contraparente, não decola.

Temos certeza de que no próximo dia 05 de outubro Pernambuco, fiel à sua história, vai pronunciar-se de forma independente, repudiando o familismo e a tentativa de manutenção do poder a qualquer custo.

É preciso respeito ao povo de Pernambuco.

Coligação Pernambuco Vai Mais Longe: PTB, PT, PDT, PRB, PSC e PTdoB

Pernambuco na berlinda

As campanhas eleitorais nem começaram oficialmente e os pré-candidatos à Presidência da República já transformaram Pernambuco em um dos focos de atenção. Pelo menos é o que andam dizendo os jornais…

Temos um pré-candidato pernambucano, Eduardo Campos, que sai do governo estadual com bons índices de aprovação e se mudou para São Paulo. Os outros dois pré-candidatos confessos, Dilma Rousseff e Aécio Neves, especulam os articulistas políticos, voltarão sua atenção para Pernambuco para tentar competir com os números positivos de Eduardo Campos.

Os analistas esperam que o ritmo de inaugurações e festas em Pernambuco aumente consideravelmente até a data que a Justiça Eleitoral permite. Depois disso, só a propaganda eleitoral gratuita no rádio e na TV vai entrar nos lares pernambucanos, tentando convencer os cidadãos a votar em A, B ou C.

Eu, que não sou analista político, mas sou otimista, acho que pelo menos pode ser divertido…

Por Cláudio Ferreira

Governo vai criar comissões para acompanhar famílias desapropriadas em Camaragibe

protesto

Em reunião realizada na manhã desta quarta-feira (26) com moradores de Camaragibe, o governo do Estado decidiu criar comissões para acompanhar a situação das famílias que tiveram suas casas desapropiadas para a constução do Terminal Integrado de Passageiros da cidade e o Ramal da Copa. O encontro aconteceu na Procuradoria Geral do Estado, depois de famílias realizarem uma manifestação em frente à PGE, na Rua do Sol, na última  sexta-feira (21). O ato foi organizado para pedir o pagamento de idenizações e assistência aos moradores que tiveram que deixar suas casas.

O encontro contou com a participação do procurador geral do Estado, Tiago Norões, de representantes das secretaria de de Asssistência Social, da secretaria de Desapropriação e da Companhia Estadual de Habitação e Obras (Cohab). Entre pautas abordadas na reunião, que contou com o apoio do Comitê Popular da Copa de Pernambuco, foram feitas exigências como pagamento de auxílio moradia, colaboração e acompanhamento da Procuradoria Geral do Estado na transposição das dificuldades judiciais, assistência as famílias retiradas de criação de uma proposta habitacional.

De acordo com Rodrigo Rafael, integrante do Comitê Popular da Copa de Pernambuco, comemorou o acordo. “É a primeira vez que o Governo de Pernambuco está olhando para a situação das famílias de Camaragibe. Os moradores tinha sido desapropriados e tinham que escolher entre ganhar o auxílio moradia ou, no valor de R$ 200, ou receber a idenização. Agora a Cohab propôs a criação de projeto para a criação de moradias. Uma nova reunião foi marcada com representantes da secretária de Assistência Social para definir como será realizado o apoio psicossocial as famílias, que apresentaram problemas psicológicos por causa das desapropriações.”

http://jconline.ne10.uol.com.br/canal/cidades/noticia/2014/03/26/governo-vai-criar-comissoes-para-acompanhar-familias-desapropriadas-em-camaragibe-122767.php

Comitê Popular da Copa denuncia situação de moradores de Camaragibe

moradores

O procurador geral do Estado, Tiago Norões, deve receber, nesta quarta-feira, moradores do Loteamento São Francisco e representantes do Comitê Popular da Copa de Pernambuco. O objetivo do grupo é denunciar a situação das famílias de Camaragibe, que tiveram as casas desapropriadas por conta das obras do Terminal Integrado de Passageiros da cidade e do Ramal da Copa.

A partir das 9h, o Comitê Popular da Copa, com o apoio do grupo Direitos Urbanos e outras entidades, fará uma vigília na Rua do Sol, para exigir  que as famílias sejam atendidas e que o governo do estado responda às solicitações.

Confira na íntegra, o documento com as solicitações elaborado pelo Comitê Popular da Copa de Pernambuco:

O Comitê Popular da Copa, os moradores e moradoras do Loteamento São Francisco (Camaragibe) e as entidades abaixo representadas vêm, por meio desta nota, reiterar a necessidade do Governo do Estado de Pernambuco oferecer a devida atenção às consequências das desapropriações realizadas no entorno do Terminal Integrado de Passageiros de Camaragibe, em virtude de sua expansão e da construção do Ramal da Copa (corredor Leste – Oeste) na localidade.

Diante das declarações do Procurador Geral do Estado, Thiago Norões, que chamou de “confusão” o ato pacífico realizado na última sexta-feira, dia 21 de março de 2014, na frente da PGE, acreditamos que o Governo de Pernambuco precisa se posicionar de maneira mais cuidadosa e responsável frente aos desdobramentos causados pela falta de assistência às famílias removidas, que além de perdas materiais e emocionais, vêm sofrendo com mortes, depressão e o agravamento de doenças de suas/seus entes queridas/os.

Uma vez que a construção do Ramal da Copa e do Terminal Integrado são de interesse do Governo do Estado de Pernambuco – e este utilizou de todos os recursos possíveis para remover as famílias – reiteramos que é de sua inteira responsabilidade oferecer o acompanhamento necessário para que a gravidade da situação, na qual ainda se encontram diversas famílias, seja resolvida o mais breve possível. Situação esta na qual destacamos as graves violações ao direito à moradia e à cidade de centenas de famílias, bem como a forte ameaça ao direito à saúde e, consequentemente, à vida.

Diante do panorama vivenciado durante todo o processo de negociação e efetivação das remoções, as famílias protocolaram na Procuradoria Geral do Estado uma carta com solicitações que visam minimizar parte dos danos causados por todo o processo, uma vez que diversos danos são irreversíveis.

Entre as propostas estão:

1. Colaboração e acompanhamento da Procuradoria Geral do Estado na transposição das dificuldades judiciais impostas no trâmite processual ao levantamento imediato das indenizações depositadas em juízo, principalmente nos casos em que não houve levantamento de qualquer quantia indenizatória; bem como o pagamento dos valores indenizatórios restante dos processos, tendo em vista que houve em alguns casos, a liberação de indenização referente somente às benfeitorias.

2. Pagamento do Auxílio Moradia para as famílias desapropriadas a partir do dia da desapropriação, inclusive retroativamente, sem o critério de renda mínima, para o recebimento do auxílio;

3. Assistência psicossocial para as famílias, especialmente para as/os idosas/os, tendo em vista o elevado número de casos de depressão e doenças que tem afligido a comunidade em razão dos impactos das desapropriações;

4. Discutir a proposta de projeto habitacional para as/os moradoras/es do Loteamento, tendo em vista as avaliações feitas muito abaixo do valor de mercado, o que inviabiliza a compra de imóvel nas mesmas condições da moradia anterior.

Diante da proposta apresentada, a Procuradoria se comprometeu a receber as famílias para uma reunião nesta quarta-feira, dia 26 de março de 2014, às 9h, na sede da própria PGE, a fornecer um relatório para o Comitê Popular da Copa contendo todas as informações sobre todas as famílias atingidas por remoções em Camaragibe, além de articular a presença das seguintes representações governamentais: Sr. Danilo Cabral, Secretário da Cidades; Tadeu Alencar, da Secretaria da Casa Civil; Srª. Analúcia Cabral, da Secretária Executiva de Desapropriações; Sr.Paulo Henrique Saraiva Câmara, Secretário da Fazenda; Sr.Paulo Moraes, Secretário Executivo de Justiça e Direitos Humanos; Sr. Flávio Figueiredo, do CEHAB; do Procurador Geral do Estado, Sr. Thiago Norões e representantes da Defensoria Pública.

Assim, solicitamos que as referidas representações estejam devidamente presentes neste diálogo e que os esforços na solução deste impasse sejam realizados com a mesma disposição com que o Governo do Estado procurou as famílias, há cerca de dois anos, para propor a remoção e a realização das obras que hoje estão em curso. Obras que não podem, sob qualquer pretexto, ser mais importantes do que a segurança física, emocional e psíquica das pessoas que construíram suas vidas na região.

Camaragibe, 24 de março de 2014

Comissão de Famílias do Loteamento São Francisco
Comitê Popular da Copa PE
Centro Dom Helder Câmara de Estudos e Ação Social – CENDHEC
Centro Popular de Direitos Humanos – CPDH
Coletivo de Luta Comunitária – CLC
Diaconia
Direitos Urbanos
ETAPAS
Federação de Órgãos de Assistência Social e Educação – FASE-PE –
Fórum Estadual de Reforma Urbana – FERU-PE
Frente de Luta pelo Transporte Público – FLTP
Frente Independente Popular – FIP
Habitat para Humanidade Brasil
Núcleo de Assistência Jurídica Popular – NAJUP-UFPE

http://www.diariodepernambuco.com.br/app/noticia/vida-urbana/2014/03/26/interna_vidaurbana,495979/comite-popular-da-copa-denuncia-situacao-de-moradores-de-camaragibe.shtml