Carnaval de Camaragibe investe na multiculturalidade

banner site

Almir Rouche, Homem da Meia Noite, Amantes das Flores de Camaragibe e Siba estão entre as atrações do palco principal

Através da Fundação de Cultura, a Prefeitura Municipal de Camaragibe fechou a programação completa do carnaval no município focada na multiculturalidade, com os blocos de rua e shows de diversos estilos musicais no palco principal. Para apoiar os maracatus, caboclinhos e demais troças locais, a Prefeitura Municipal firmou convênio com a Federação das Agremiações Carnavalescas de Camaragibe (FACC). Com esse apoio, mais de 50 agremiações irão animar as festas nas ruas da cidade, em especial na Avenida Dr. Pierre Colier, Vila da Fábrica. Este ano, os artistas homenageados serão a presidente do bloco Boi Camarás, Eliane Medeiros, e a FACC.

O palco principal, localizado na Vila da Fábrica, vai receber na noite de abertura o bloco lírico Amantes das Flores de Camaragibe, as atrações locais Olhos Aquáticos e Orquestra Backstage, selecionadas via convocatória oficial da Fundação de Cultura, a banda Boneca de Feira e o cantor Marrom Brasileiro. Logo após, sobe ao palco o bloco do Homem da Meia-Noite, Patrimônio Vivo de Pernambuco. Famoso pelas ruas de Olinda, o boneco místico é símbolo importante nos festejos de Momo do Estado. Além dele, o agito do palco principal vai contar com o talento do homenageado do carnaval do Recife, Almir Rouche. Conhecido por cantar músicas como “Galo, eu te amo”, “Ai que calor”, “A vida inteira te amar”, Almir sobe ao palco à meia-noite, nos primeiros minutos do Sábado de Zé Pereira, para abrir oficialmente o Carnaval na cidade.

No sábado, a noite inicia com Café Plural, Griô, Banda Pau e Corda e Siba com seu show “De Baile Solto”. O destaque fica com a apresentação do cantor, músico e compositor pernambucano Silvério Pessoa. Além dele, o polo vai receber o som do “Original Olinda Style — frevo no punk, Caribe no mangue”, com show da banda Eddie, que apresenta o repertório do seu último disco intitulado “Morte e Vida”.

Seguindo a programação, no domingo (26) sobe ao palco a agremiação carnavalesca Boi Camarás, a cantora Karina Buhr e o samba de Gerlane Lops e Patusco, renomado por animar as ladeiras de Olinda. Além dela, também participa da festa a banda Forró Santa Dose, com Nanara Belo no vocal, A Cocada e Anjo Azul. Na segunda-feira (27), quem estiver brincando carnaval na cidade vai curtir a mistura de ritmos com Rafa Emery, Novinho da Paraíba, Letto do Cavaco, as bandas Café Preto e Axé Camaleão, a Escola de Samba Galeria do Ritmo e o Forró Pegado.

Será na terça-feira que o polo principal vai abranger show para o público infantil. Comandado por Mundo Bita, febre entre as crianças na internet, a apresentação deve iniciar mais cedo, a partir das 15h. Para fechar a comemoração da festa momesca com chave de ouro, Beto Hortis, filho de Camaragibe, vai se apresentar às 18h, sendo seguido por Forró do Firma e o ritmo do brega com Musa.

Além do palco principal, a cidade terá polos comunitários espalhados pelos bairros de Tabatinga, Timbi, Céu Azul, Vera Cruz e Alberto Maia.

Confira abaixo a programação completa do palco principal:

Imagem inline 1
Confira abaixo a programação completa dos pólos comunitários:
001
002
003
004

Crônicas da Cidade: O quase carnaval da matinê da Prefeitura de Camaragibe e o toque de recolher vespertino

carnaval

Quem foi Camaragibe? Quem foi o Carnaval de Camaragibe? Talvez agora só nos reste a saudade. Lugar com uma diversidade cultural considerável e que hoje em dia, sob vários pretextos, tem os folguedos populares relegados a curtos trajetos, com curto período de tempo, com curto ou nenhum apoio por parte da gestão municipal.

Além do mais, sob a prerrogativa de diminuir a violência está havendo toque de recolher, a partir das 17 horas. Depois disso não pode funcionar mais nem trio, nem bar algum no trajeto dos blocos, nem uma lata batendo. Ou seja, por ser um local de lazer popular para a massa, ou seja, para o povão de trabalhadores e pessoas de baixo poder aquisitivo, os foliões perdem o direito de se divertirem. Achávamos ruim quando havia toque de recolher de 22 horas. E agora? Que culpa tem o cidadão que não gosta de confusão e os donos dos bares ávidos para terem o direito de estrebucharem com a crise inventada.

Sob o pretexto da crise, há o contingenciamento dos recursos destinados ao Carnaval, havendo recentemente uma reunião para decidir se haveria ou não o financiamento tradicional por meio de subsídio da Prefeitura Municipal para realização dos tradicionais blocos de rua da cidade.

É interessante observar também, que o já combalido carnaval de rua, os blocos iniciais que abrem o carnaval, a exemplo das Catraias, saiu com o som do trio desligado, só podendo ligar na reta final. Segundo informações, o trio não possuía a documentação legal para sair tocando. Mas, e porque pôde tocar no final?

Sem se falar que alguns espaços de lazer da nossa juventude foram obrigados a terminarem as exibições de bandas e grupos culturais da cidade. Como o Gruta’s Bar. De onde de lá surgiram eventos importantes, tais como: O Som que Sai da Quinta. O Som que Sai da Gruta e a Sambada da Laia. Eventos estes que traziam pessoas de várias cidades para acompanhar o surgimento de novas bandas, canções e movimentos alternativos que, mesmo sem o apoio do nosso órgão gestor, a Fundação de Cultura do Município, aconteciam. Agora nem mais isso. O atual gestor da Cultura é o Francisco Leocádio. O Chicão, político de carreira do PSB da cidade, porém, não consta de acordo com  o movimento cultural, a sua sintonia com a Política Cultural atual. Apenas após pressão dos conselheiros municipais de cultura, eleitos no final do ano passado, que conseguiram após reunião com o Secretário de Governo, André Guerra, um indicativo para a tomada de posse. Sem falar que não se ouve por aí a discussão sobre Fundo Municipal de Cultural, sobre a abertura de editais para incentivo e financiamento das atividades culturais.

É uma lástima, pensar a cultura como adorno e como espaço para acomodação dos conchavos políticos. Com o tradicional clientelismo. Quem sofre com isso? Toda população em especial a juventude que só vê nos bares e na bebedeira uma alternativa para se confraternizar e se encontrar com suas turmas. Mas, se for no corredor da folia e no período momesco, apenas até às 17 horas. Acho que os carnavais de minha vó deveriam ser muito mais divertidos.

A ausência de políticas sérias de cultura, lazer e esporte é uma forte auxiliar na encaminhada de nossa juventude para os caminhos sórdidos da criminalidade.

É a cidade de uma gestão que quase conseguia inovar. Que quase foi boa pra saúde. Se não fechasse a maternidade, se não tirasse SUS de servidores. E que quase nos coloca na posição moral de sermos novamente apenas um distrito de São Lourenço, visto a pequenez da sua visão para com a cultura municipal.

Por Magal Melo

O vergonhoso carnaval de Camaragibe

mascara1

Ele conseguiu! Sim, o prefeito Jorge Alexandre conseguiu destruir uma das mais históricas e importantes festas culturais da cidade: o carnaval.

Desde o começo, vimos que havia total descaso com a folia de momo na cidade, quando a menos de uma semana do carnaval, os blocos não tinham recebido o dinheiro da subvenção que a prefeitura deve dar a cada bloco, para colaborar com o custeio dos blocos.

Além disso, o prefeito acabou com os blocos em trio elétrico. Cada bloco teve apenas um trio, uma atração, e faziam desfiles marcados pela pressa e que deviam acabar no máximo às 17:00. Considerando o percurso do cemitério até a praça de eventos, podemos dizer que a população pode ter apenas 1h por dia do “carnaval elétrico” que sempre foi marca na cidade.

Pra complementar, o público que participou dos blocos com trio foi absurdamente inferior ao que a cidade estava acostumada. Viu-se que a população cada ano que passa se afasta deste carnaval, talvez pela falta de segurança, talvez pelas atrações horrendas, talvez pelo descaso da gestão com o carnaval como um todo.

Outro ponto importante a destacar, foi a não realização dos shows que costumeiramente ocorria nas noites de carnaval na praça de eventos na Vila da Fábrica. Não houve o palco fixo que existia na praça, que divertia a população a noite. Muitos munícipes curtiam o carnaval de dia em Recife/Olinda e a noite curtia o carnaval perto de casa, mas este ano, a praça de eventos foi abandonada.

O saldo do carnaval camaragibense, foi negativo, se é que podemos dizer que existe um saldo… Cada vez mais, a gestão Jorge Alexandre afasta as pessoas da sua própria cidade, deixando aqueles que vivem do carnaval abandonado. Se reclama tanto que a cidade está em crise financeira, com esta atitude, o povo foi gastar seu tempo e seu dinheiro nas cidades vizinhas…

Uma total falta de respeito com os blocos e troças que sempre foram fundamentais para a manutenção da cultura na cidade. A cultura está abandonada na cidade… Quem será a próxima vítima? O São joão… Tem tudo pra ser vergonhoso quanto foi o carnaval…

Parabéns Prefeito Jorge Alexandre, você consegue destruir cada vez mais a nossa cidade, o patrimônio material e o imaterial, nossa cultura e nossa memória! Que vergonha!

Carnaval comprometido em Camaragibe

carnaval

Camaragibe corre o risco de não ter o carnaval de rua que sempre teve! Isto porque a Prefeitura ainda não pagou o valor que as agremiações carnavalescas tem direito de receber para bancar seus gastos no carnaval. Além do valor ser minúsculo (aproximadamente R$ 2.800,00), ele deveria ter sido pago até o dia 20 de janeiro, mas até o momento, isto não ocorreu.

Os blocos estão desesperados sem saber se vão ter este recurso, para poder custear as dívidas já realizadas… afinal, faltam apenas 10 dias para o carnaval e os blocos já estão com tudo pronto, conseguido na base do “fiado”, que deveria ser pago com este dinheiro.

Historicamente, os antigos prefeitos sempre viabilizaram um carro de som e uma orquestra para cada bloco usar durante o desfile, porém, a gestão até o momento não deu garantias aos presidentes dos blocos que eles terão isto. Ao contrário disso, a prefeitura já providenciou e garantiu recursos para bancar os trios elétricos dos grandes blocos da cidade. Isto só demonstra que nossa história e cultura, representadas nas agremiações, são desprezadas e jogadas no lixo.

É uma vergonha uma gestão municipal tratar com tamanho descaso a cultura de uma cidade que sempre foi destaque no âmbito cultural. Isto mostra que de fato, o prefeito Jorge Alexandre está muito bem alinhado aos princípios de seu partido, o PSDB, que é desprezar totalmente a população.

Pelo jeito, a prefeitura gastou dinheiro demais nestes últimos dois anos, culminando com esta situação vexatória, de não ter dinheiro para o nosso carnaval.

Uma atitude precisa ser tomada para fazer com que os recursos municipais sejam utilizados como devem ser!

Com a palavra, a gestão…

O pior carnaval em Camaragibe de todos os tempos

Dedico minha coluna ESPAÇO POLÍTICO desta semana para falarmos do pior carnaval de todos os tempos em nossa Camaragibe.

Passado o primeiro ano de gestão, que segundo o prefeito Jorge Alexandre, foi para arrumar a casa, esperávamos para 2014, “o” carnaval. Porém, tivemos a ingrata surpresa do pior carnaval de todos os tempos. Ó sábado, domingo, segunda, terça e quarta-feira ingratas… Este é um resumo do que nossa população sentiu todos os dias de carnaval…

A iluminação do corredor da folia, da Praça de Eventos e das redondezas estava péssima, muito escuro, impedindo a boa visualização das atrações e permitindo a ocorrência de violência…

Os blocos tiveram uma espaço minúsculo para realizar suas apresentações, um total desrespeito àqueles que passam o ano inteiro, com prazer, se preparando para esta grande festa…

Tivemos a pior decoração de todos os tempos também, nada mais teve além das velhas tirinhas coloridas (festilho) penduradas em fios. Diversas cidades menores e com menos renda em Pernambuco, tiveram uma decoração decente, mas em Camaragibe, ninguém fez nada para deixar nossa cidade bonita para a festa…

Os trios, com péssimas atrações, desfilaram das 14h às 17h, depois disto, é que aconteciam os desfiles dos blocos, nas pressas, para que logo em seguida, começassem os shows nos palcos, shows fracos e de bandas ruins…

Foi uma vergonha! A gestão da Prefeitura de Camaragibe, o Prefeito Jorge Alexandre e a Fundação de Cultura decepcionaram o povo camaragibense.

Além de tudo isto, não vimos as caras do Sr. Prefeito Jorge Alexandre (PSDB) nas festas da cidade… Os boatos que ouvimos durante as festas de momo é que o prefeito estava passando 15 dias de luxo e ostentação em Miami, nos Estados Unidos…

O abandono de nosso carnaval foi tão grande desde questões de iluminação, segurança, decoração, atrações, espaço físico, que nem o prefeito Jorge Alexandre teve coragem de estar presentes para não ver a vergonha que proporcionou à nossa cidade…

Sr. Prefeito Jorge Alexandre, seu carnaval foi reflexo do seu governo: uma vergonha para o povo camaragibense!

Por Paulo Oliveira

*** Foto retirada do facebook da Prefeitura de Camaragibe

Vice Prefeito de Camaragibe, Bosco, faz balanço do carnaval 2014

No ultimo dia de carnaval na cidade de Camaragibe, Região Metropolitana de Recife, nossa equipe entrevistou o Vice-Prefeito da cidade, Bosco Silva, que nos fez um balanço do carnaval 2014 e de futuros carnavais na cidade.

bosco

Perguntado sobre o carnaval de 2014, Bosco diz:

“… Este ano a prefeitura teve um trabalho focalizado para toda a população da cidade de Camaragibe tanto para as crianças como ao publico em geral, que se apresentaram varias atrações culturais em nossa cidade espalhando muita alegria a população, com isso, nós que fazemos a prefeitura de Camaragibe, nos sentimos realizados, pois estamos indo além das nossas expectativas.”

Quanto a posição da prefeitura em relação a Policia Militar no que diz respeito ao horário de inicio e fim dos eventos, Bosco diz:

“… Sobre isso estamos cumprido determinação imposta pela Policia Militar e pelo Governo do Estado de Pernambuco, onde determina os horários do final das apresentações objetivando assim uma maior segurança para todos os foliões, portanto aqui no palco as atrações se apresentaram até a meia noite.”

Sobre a possível mudança do corredor da folia, Bosco diz:

“… No próximo ano, o carnaval de Camaragibe ainda será realizado no corredor da folia, onde vamos fazer uma grande festa de despedida e vamos ainda definir um lugar com o Prefeito Jorge Alexandre para o carnaval de 2016. Já começamos a fazer um estudo de que forma vai ser o carnaval, se centralizado, se de bloco ou se vai ser por meio de polos.”

http://www.tvreplay.com.br/jornalismo/camaragibe-pe-vice-prefeito-faz-balanco-carnaval-2014/

CARNAVAL: VAMOS BRILHAR?

Olá queridas leitoras! Estamos de volta com nossa coluna “Papo de Mulher” e em uma semana especial. Pois é, a contagem regressiva para o carnaval está chegando ao fim. Todas prontas para cair na folia? Esta é, sem dúvidas, a festa mais democrática do mundo e não precisamos seguir um monte de regras para poder participar. No entanto, todas querem estar DIVAS nestes dias, então hoje venho trazer algumas dicas de cabelo e maquiagem para que possamos aproveitar a festa de momo e arrasar no visual.
O mais importante nestes dias é estar confortável, mas para isto não precisamos abrir mão do glamour. Esta época é maravilhosa para abusar dos acessórios, principalmente nos cabelos, seja curto ou longo, liso ou cacheado, preso, solto, trançado… Enfim apresentamos alguns exemplos para que vocês possam se inspirar.

Imagem1
Lindos, não é? Já quando o assunto é maquiagem este é o momento que podemos, sem medo de ser feliz, abusar das cores e brilho. Claro que não seria nem um pouco confortável carregar a pele com os produtos que estamos acostumadas para as festas em geral. Portanto menos pele e muito mais olhos. Cores vivas e brilhantes, além de cílios baphônicos é certeza de arraso. Vamos nos inspirar?

Imagem2

É isso meninas. Espero ter ajudado a inspirar um pouco vocês. No mais desejo um carnaval maravilhoso para todas, com muito brilho e glamour. E lembrem, o mais importante é estar de bem consigo mesmo e cair na folia com muita alegria. Até a próxima! Feliz Carnaval!!!

Por Gleyci Kelli

Política camaragibense às vésperas do Carnaval

FREVOLEMOS: O Ministério Público comunicou ao ex-prefeiro João Lemos que o bloco criado durante sua gestão, FrevoLemos , que não saiu ano passado, primeiro carnaval após o fim de seu mandato, deverá sair este ano. Caso contrário, João Lemos poderá ser indiciado por uso do dinheiro público para benefício próprio e enquadrado na lei. Será que teremos o FrevoLemos vai voltar a sair este ano? Em saindo, será que o ex-prefeito vai desfilar em pleno corredor da folia, no chão, ao lado do povo como sempre fez?

DENIVALDO FREIRE: O ex vice-prefeito de Camaragibe é mais um que entra na coordenação da campanha do senador Armando Monteiro Neto, que será candidato ao Governo de Pernambuco. Além de Denivaldo, Jairo Pereira está responsável pela campanha do PTBista em Camaragibe… O que leva Armando a não usar seus pares de dentro da cidade (o Deputado Federal José Chaves, do mesmo partido) em sua coordenação de campanha? O que leva Armando a escolher dois fichas-sujas para coordenar sua campanha em Camaragibe?

EDUARDO CAMPOS: Vai ser anunciado hoje o candidato a governador de Pernambuco apoiado por Eduardo Campos. Especulações fortíssimas dizem que é o atual secretário da fazenda de Pernambuco, Paulo Câmara. Eduardo Campos investe mais uma vez em um “poste”, desconhecido e sem experiência nas urnas. Será que vai dar certo de novo? O que esta escolha pode representar para Camaragibe?

DANIEL PASSOS: Hoje é o aniversário do ex-candidato à vereador do PT Daniel Passos. O mesmo colocou um outdoor na entrada de Camaragibe, se parabenizando pela passagem de seu aniversário. Depois de mais de um ano sumido da política local, após deixar de ganhar a eleição que ele mesmo dizia que “estava eleito”, quais serão as intenções de Daniel Passos em se auto-promover? Voltar o nome a ativa para poder puxar votos para seu candidato a Deputado Estadual Beto Accioly (que se ganhar abre vaga na câmara municipal e a vaga vai para Daniel)?

JORGE ALEXANDRE: Passada a euforia do carnaval 2013 pela vitória de Jorge Alexandre, será que o atual prefeito vai ser bem recebido nas ruas de Camaragibe durante o carnaval 2014? Há quem diga que não…

Por Paulo Oliveira

Gravação de DVD de Nena Queiroga traz brilho para noite do Recife

TEXTO 03 - Gravação de DVD de Nena Queiroga traz brilho para noite do Recife

Por acaso tu sabes o que o pernambucano tem de mais amostrado, além da sua entrega em tentar fazer de tudo sempre o melhor? É também aquele seu jeito próprio de manipular a alegria.

É dele, sempre dele, aquele pulinho com um grito todo trabalhado na empolgação – como se fora de contínuo o Frevo de Vassourinha mostrando seus primeiros acordes nas ladeiras e ruas deste Estado. E só quem é pernambucano entenderá o que está sendo dito.

É sempre dele aquele jeito folião descomprometido que não costuma enxergar nada além do carnaval. Seja na quinta, na sexta, no sábado, no domingo e até na segunda – o povo pernambucano quando sabe que vai rolar alguma festa trata logo de invadir as ruas. Ele só não quer saber muito da quarta-feira, porque isso lembra a ingratidão de uma certa que todo bom carnavalesco prefere esquecer.

É dele também, sempre, aquele jeito misturado de fazer festa. Em Pernambuco são todas as tribos se embaralhando e se unindo em prol de um único objetivo: FOLIAR!

Simplesmente, o tal sujeito que nasce em Pernambuco deve ter consciência que esta terra não é um simples Estado – algo de natureza política. Ela é muito mais que isso – é um modo de viver, uma condição de vida que não é meramente estar, a coisa por aqui é ser. E ser pernambucano é entender e reconhecer que um de nossos alteregos chama-se folia.

Na noite do último domingo, 16 de fevereiro, a cidade do Recife pode vivenciar mais um daqueles momentos mágicos que ficam para sempre na memória de quem viveu – foi a gravação do primeiro DVD da cantora Nena Queiroga, intitulado “Pernambuco Para o Mundo”, realizado no Cais do Paço Alfândega.

Nena Queiroga mostrou o porquê, ou melhor, os porquês do povo pernambucano ser tachado de megalomaníaco quando afirma que faz o melhor carnaval do universo. Na gravação do DVD, que marca o encerramento de comemoração dos seus 30 anos de carreira, a cantora pernambucana reuniu um time de feras da música nacional para celebrar este momento. Nomes como Ivete Sangalo, Maria Gadú, Elba Ramalho, Lenine, Luiza Possi, Maestro Spok, Maestro Forró, André Rio, Almir Rouche, Nonô Germano, Ed Carlos, Coral Edgar Moraes, Orquestra Lucas dos Prazeres e Ylana Queiroga estiveram presentes para festejar com Nena.

No repertório, Nena Queiroga usou e abusou das composições de grandes nomes da música pernambucana. Do frevo do imortal Capiba ao brega do saudoso Reginaldo Rossi, Nena soube bem explorar a empolgação da plateia. A cantora soube como ninguém e, como uma boa pernambucana que é, misturar bem os ritmos e as composições.

Ela também foi super feliz ao fazer de seu show – não um simples show de gravação de DVD, mas um inovador show. Sua preocupação de não fazer uso do Click (recurso eletrônico usado para manter o andamento das músicas), sem paradas e sem prováveis ajustes mais trabalhosos em um estúdio (Embora houvesse paradas estratégicas – porque ninguém é de ferro também), foi de uma felicidade tremenda.

Sob o olhar de uma lua maravilhosa e de uma multidão empolgadíssima, Nena Queiroga presenteou a cidade do Recife com um espetáculo musical e, por que não dizer, visual de primeira qualidade. Verdade foi tudo que existiu em seu show. A gravação de seu DVD foi uma reunião de amigos, onde o povo recifense foi o convidado especial e a anfitriã da festa o recebeu maravilhosamente bem.

Como uma boa pernambucana, arretada e amostrada – Nena Queiroga soube manipular divinamente a alegria nas pessoas, resgatando nos foliões recifenses o orgulhoso de soltar aquele grito de carnaval e festa que só existe por aqui, assim como o jeito único de agregar e unir as mais diferentes tribos em um só lugar. A gravação do DVD de Nena Queiroga é um daqueles bons motivos que faz o povo desta terra encher o peito, abrir a boca e dizer com o maior orgulho do mundo: “Eu Sou Pernambucano!”

 

Por Jamesson Vieira

*** Crédito da Foto: Portal LeiaJá

No primeiro “round” da falta de bom senso, a cultura venceu a ignorância!

Na tarde da última quarta-feira, a promotora Maria José Mendonça de Holanda liberou que os ensaios de maracatus, em Nazaré da Mata, voltassem a acontecer até o amanhecer, como de costume. A princípio esta notícia pode parecer uma grande vitória, mas infelizmente não é. Após o carnaval de 2014, o assunto será novamente debatido – correndo o risco de esses grupos populares terem suas manifestações violadas, com um horário limite para acontecerem.

Para quem ainda não está por dentro do assunto, eu explico. Na madrugada do último domingo, Policiais Militares de Pernambuco foram acusados de encerrar a festa de 96 anos do maracatu Cambinda Brasileira, no Engenho Cumbe, em Nazaré da Mata. Segundo os brincantes, os PMs afirmaram que estavam ali cumprindo uma lei que determina o silêncio a partir das 2h.

O imbróglio é tão grande e o disparate chega a ser revoltante que ninguém sabe ao certo de onde vem esta lei e o porquê dela. O fato é que esta determinação não se limita apenas a Zona da Mata do Estado, mas também ao Carnaval do Recife. Alguns dizem que a medida é resultado de um acordo entre órgãos públicos e influenciada por uma suposta recomendação do Ministério Público. A questão é: que recomendação é esta que nem o MP assume e não justifica com detalhes? Enfim, vamos voltar para o episódio do maracatu!

Em relação ao fim da festa do Maracatu Cambinda Brasileira, o Governo do Estado – através das secretarias de Cultura e de Defesa Social – emitiu uma nota negando que tenha determinado o fim da manifestação em Nazaré da Mata. Essa história, por incrível que pareça, ainda vai dar muito pano pra manga. A começar pela falta de conhecimento cultural de quem quer que tenha ordenado o fim do maracatu.

Aos leigos culturais, que desconhecem a significância do maracatu dentro da nossa cultura popular – podem achar que os ensaios que acontecem todos os sábados (realizados a partir do mês de setembro até o carnaval) são apenas festas sem nenhum cunho social e religioso atrelados a elas. Fazer uma sambada (como assim é conhecida também essa manifestação) acontecer até o Sol raiar é de uma importância mítica fora de qualquer contexto brincante que se possa atrelar. Amanhecer ao som dos batuques das alfaias e das batidas dos pés no chão é simbólico e principalmente devoto. Faz parte de um folclore, da história de uma localidade, da vida de um povo que trabalha de sol a sol – de segunda a sábado (isso quando muitas vezes precisa também trabalhar aos domingos) – mas que é através da dança e da música que ele repõe suas energias para labuta diária.

Proibir que essa manifestação aconteça, do jeito que vem acontecendo há anos, é um assassinato a nossa cultura. Um primeiro “round” contra a ignorância e a falta de bom senso houve vitória da tradição – mas me pergunto até quando. Será que muito em breve não teremos também uma invasão de camarotes particulares na Zona da Mata?

Por Jamesson Vieira